Postagens

AMIGOS

Imagem
 Texto: Andrea Giovanna Imagens: Mario Barbosa e Andrea Giovanna AMIGOS Amigos são como flores e sou muito privilegiada por  todas que tenho no meu jardim. Amigos semeados entre boas prosas, lágrimas de tristeza e/ou de tanto gargalhar.  Uns são poetas, cantores, compositores, aviadores, do lar, chefs e tantas outras formas de semear em seus próprios jardins.  Sim, sou abastada com esse jardim lindo.  Por onde passo jogo sementes e levo outras. Colho flores e deixo um pouco de mim.  Tudo isso faz parte da vida que escolhi.  Amigos de infância, amigos de uma vida, outros apenas de uma fase, mas nem por isso deixaram de ter sua importância.  Amigos de todos os credos, de todas as raças, de todas as classes sociais e orientações sexuais.  Sim, meu jardim é assim bem amplo e colorido.  E, assim, vou seguindo, plantando e colhendo amigos, essas flores do meu jardim. 

REVISITANDO O PASSADO

Imagem
 Texto Andrea Giovanna  Imagem internet  REVISITANDO O PASSADO  Acredito que todos nós, muitas vezes, ao revisitarmos histórias familiares, ou    de amigos, voltamos no tempo e nos conectamos com emoções passadas.  Situações vividas por ancestrais onde cada um carregou seu peso, suas alegrias ou sua dor.  E com essas histórias várias emoções e sentimentos muitas vezes afloram.  Alguns não deveriam mais ser sentidos nessa intensidade, já deveriam ter sido compreendidos e/ou superados. Percebo que algumas lembranças do que vivi ainda mexem comigo, alguns sentimentos ainda não foram compreendidos e superados completamente, e só percebi isso ao ouvir os relatos de histórias percebidas de diferentes ângulos, mas vividas e/ou sofridas de diversas formas.  Mas como saber se não revisitar, e se alguma mágoa irá aflorar. Somos distintos e cada um tem um enfrentamento diverso.  Histórias deixadas para trás sem ser dialogadas, discutidas ou analisadas não se resolvem e guardam ressentimentos, mág

INTERROGAÇÕES

Imagem
  INTERROGAÇÕES     Texto Andrea Giovanna Imagem Camillo C. Filho  A sua alma abraça o amor e diz:   —Pode entrar aqui por favor? Ou se fecha para o encantamento de um novo relacionamento? A sua alma tem preconceito de status, raça, limitações físicas ou ela realmente encara e abraça? Você vivencia o que a vida te traz e com simplicidade aceita o que te compraz? Você se apressa em rotular uma relação, fantasia e se ilude nessa emoção? Você se permite ou se cobra e assim se culpa pela escolha que faz? Ou    pensa e se entrega ao que momentaneamente te traz    prazer e paz? Você se permite ao prazer independentemente do que deveria fazer? Você finaliza o que precisa ser finalizado ou  prefere não enxergar o que está bem ao seu lado? Como nós vivenciamos e encaramos o que a vida nos traz?

A ARTE DO RECOMEÇO

Imagem
 Texto Andrea Giovanna   Imagem Rose A A ARTE DO RECOMEÇO  Todos nós, ao longo de nossa vida, vivenciamos situações, que muitas vezes nos tiram o chão, isso em todos os âmbitos - seja amoroso, profissional, familiar, de saúde ou qualquer outro - que nos deixa preocupados.  Mas, a nossa vida assim como a natureza, se renova, se refaz. Porém, muitas vezes, eu diria até na maioria, depende de nós o primeiro passo, mudando os pensamentos e atitudes que irão nos impulsionar para o novo. Não basta apenas pensar e querer. Não fique na insatisfação, não deixe o tempo passar procrastinando nos seus ideais.  Precisamos partir para o diálogo, para o abraço, para a procura das possibilidades e oportunidades, para os encontros e para tudo mais que nos permita renovar.  Com fé, com a certeza de que tudo passa, que muitas vezes depois da chuvarada surge um    lindo arco-íris, um novo dia ensolarado.  Gostaria de finalizar com    esse poema de    Ana Jácomo:  “Se a história não me agrada, preciso apre

CAPACIDADE DE SONHAR

Imagem
  Texto e imagem Andrea Giovanna   A CAPACIDADE DE SONHAR Ao longo de exatos 18 anos, por contingências da vida,    fui sufocando sonhos, modificando alguns, engolindo a seco o que não poderia mais ser sonhado, e me adaptando a cada situação.  Quantas vezes você teve que sufocar um sonho ou não se permitiu sonhar, por não ter condições financeiras ou por não se sentir merecedora? As vezes, vamos adquirindo padrões mentais negativos, guardando falas que não nos pertencem, criando ilusões que nos dificultam sonhar.  Tive questões que se arrastavam, literalmente,    há anos e que não dependiam apenas do meu esforço. E agora, foram finalmente sanadas. Mas, enquanto as    coisas não se resolviam, eu tive que aguardar e ser resiliente em muitos momentos. E nesse tempo fui trabalhando meu emocional, resgatando antigos sonhos, e me permitindo outros. Há duas semanas fiz um passeio ecoturístico numas regiões do Pantanal, vivenciando um desses sonhos.  Essa viagem fiz sozinha, e ir assim não me

MINIMALISMO

Imagem
 Texto Andrea Giovanna    Imagem Bea Canella Miranda MINIMALISMO  Da leveza do meu ser- do que vivi e venho vivenciando- acredito consideravelmente,    que menos é realmente mais.  Sou muito feliz assim,  minimalista.  Preferindo espaços menores para morar. Menos compras desnecessárias,  o que é supérfluo para uns é essencial para outros. Doar o que ainda é bom e fará bem à alguém.  Menos desperdício,  menos lixo e assim reciclo.  Renovo e reaproveito tudo que posso.  Menos pessoas que não me mereçam. Menos amizades ou relacionamentos que eu tenha que me diminuir para caber neles. Menos tudo que não me traga leveza, que não me traga verdades.  Mais afinidades, mais fortalecimento das reais amizades. Novos ciclos, novos amigos, novas viagens e experiências.  Menos malas e mais bagagens de vida.  Menos emoções e padrões mentais negativos enraizados.  Mais emoções e sentimentos entendidos e resolvidos.  E assim minimamente, mas soberanamente feliz. 

CALMARIA

Imagem
Texto Andrea Giovanna Imagem Thereza Maneschy  CALMARIA  Hoje, foi dia de inspirar maresia e expirar calmaria. Dia de transpirar qualquer desconforto, compreender e aceitar que tudo tem um tempo para acontecer e passar.  Repensar o auto-respeito , a autoestima e manter o pensamento esperançoso e otimista.  Contemplando a natureza    e se permitir esse refazimento energético.  E em meio ao turbilhão do dia a dia saber vivenciar essa calmaria. Sim, sou toda gratidão por tudo que vivenciei e por tudo que superei nesses anos.  Encerrei ciclos e nessa nova fase vou serena, alegre e muito feliz.  Te desejo que como eu, você inspire, transpire e se alimente constantemente dessa calmaria, dessa alegria.